Ansiedade e Vestibular

Considerações sobre o Filme: “O Mínimo para Viver”
dezembro 7, 2017
Conversando sobre o preconceito. Um grande desafio!
junho 1, 2018

Vivemos numa época de intensas demandas e de tempo curto. Temos que ser eficientes, ou seja, bem sucedido em tudo e de preferência rapidamente. As dificuldades naturais de processos de desenvolvimento são sentidas como fracassos ou derrotas. A “ordem” é: seja o melhor, sempre!

Porém o ser humano precisa de tempo para absorver, entender e elaborar mudanças. Aprender com as dificuldades e assim adquirir experiências. Podemos identificar claramente este processo vivido de forma conturbada na experiência que muitos adolescentes e adultos quando relatam sobre o vestibular.

É preciso lembrar que o vestibular é um processo de anos de estudo e pouquíssimas pessoas irão ingressar na universidade nas primeiras tentativas. Porém é comum chegar aos consultórios psicológicos jovens atormentados pelo “fracasso”, pois ainda não foram aprovados no vestibular.  Será que este jovem estava pronto para ingressar em outra fase da vida? Será que estava bem decidido na sua escolha profissional? Quem sabe ainda não estava pronto para isto? Estar pronto vai além dos conteúdos didáticos, também é estar pronto emocionalmente.

Mas esta vivência da exigência de sucesso, sem ter dificuldades ou de precisar de mais um tempo, não ser restringe aos adolescentes neste período da vida. Qualquer pessoa pode viver esta sensação resultando em ansiedades diversas.

A ansiedade excessiva, difícil de ser lidada freqüente pode ser um sinal que necessita ser ouvido. Principalmente se trouxer sofrimento físico ou mental, prejuízo social ou ocupacional. Ansiedade não é uma bobagem é um indício importante para ser entendido e indicará diferentes situações, conforme cada pessoa.

Procure uma ajuda profissional e converse sobre este sentimento. Cuide da sua vida emocional!

Cristiane Vieira – Psicóloga

#janeirobranco

#quemcuidadamentecuidadavida

#saudemental

Compartilhe com um amigo